quarta-feira, 17 de agosto de 2016

O que nos espreita

O medo é o sentimento mais primordial da humanidade.
Desde o tempo das cavernas a humanidade sente medo, medo da fome, medo de ter fraquezas, o medo de fracassar, mas o maior dos medos é o do desconhecido e nada representa melhor o desconhecido do que a escuridão. A sensação de não saber onde esta, do que há ao redor ou do que esta a espreita.

E se na escuridão houvesse algo mais, um universo diferente, não palpável mas que estivesse ligado com o nosso? O que aconteceria se a escuridão tomasse forma e nos assombrasse de tempos em tempos? E se a escuridão e o medo fossem um só ser?

"A escuridão pode nos pregar peças", meu pai sempre dizia isso, mas hoje acredito que a escuridão é algo mais, algo que nos domina com o medo e se alimenta do nosso desespero, a escuridão nos observa a todo tempo. Quantas vezes não pensamos que vimos algo pelo canto do olho e quando viramos não tem nada? Quantas vezes você não preferiu acender todas as luzes de casa pois o medo do escuro se tornou insuportável? As sombras nos rodeiam a todo tempo, elas nos observa e esperam o momento certo para agir. A noite é deles! Aqueles que dançam na escuridão e se banqueteiam de nossos medos, nos observam com olhos de fogo.

Meu nome é Paulo, e tenho 30 anos e vou lhes falar um pouco do que tenho passado a anos.
A primeira vez que eu vi a criatura da escuridão eu tinha 15 anos, estava deitado em minha cama, assistindo tv. Já era tarde da noite e estava sem sono, foi quando por algum motivo que não me lembro hoje, olhei para a porta do meu quarto, foi quando vi aquela sombra enorme me observando, com olhos como se fossem duas pequenas chamas. Fiquei paralisado com o medo, não conseguia me mexer mesmo sabendo que o podia fazer, mas só fiquei observando aquele ser e ele me observava, depois de alguns minutos o ser se virou para a parede e desapareceu como se tivesse entrado nela.

A partir dai comecei a sentir que era observado a todo tempo. Sabe aquele arrepio na nuca quando você esta sozinho? Era exatamente isso, algo estava me seguindo para onde eu fosse.

Aprendi a conviver com esta sensação.

Passado alguns anos veio a segunda aparição.
Eu estava deitado em minha cama, acordei e percebi que não conseguia me mexer. Não sei que horas eram mas na posição que estava conseguia olhar para baixo e ver minha pernas, foi quando senti algo subindo por elas.
Era um tipo de óleo preto, ele vinha subindo e cobrindo meu corpo, fiquei desesperado, comecei a me debater e aquela coisa subindo até chegar no meu rosto, entrando em minhas narinas e boca. Comecei a me afogar, estava tentando me debater mas por mais força que fazia era como se tivessem me amarrado, então eu desmaiei. Acordei e não tinha nada no meu quarto.

A terceira vez estava chegando em casa do trabalho, preparei minha janta e me sentei no sofá. Tive de me levantar novamente para buscar um copo de suco, quando me sento novamente, do lado da TV estava aquela mesma sombra de quando eu tinha 15 anos, ela ficava me observando e o medo me invadia como se fosse uma faca, entrando pela minha espinha e terminando no meu peito. Fiquei ali parado e assim como da ultima vez, o ser virou para a parede e desapareceu.

Hoje estava dormindo com a minha esposa e ouço o choro do meu filho, levanto e vou ver oque esta acontecendo. Ele tem 3 anos e nunca teve problemas com o escuro, muito pelo contrario, ele até gostava de dormir com as luzes desligadas. Encontro ele de pé no meio do banheiro, pego ele no colo e pergunto o que aconteceu e ele me fala: "A sombra estava me olhando".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget