sábado, 23 de janeiro de 2016

Como da primeira vez


Estou em meu quarto, já são 3:30 da manhã e por algum motivo acordei com esta sensação estranha de estar sendo observado. 


Tento me levantar mas algo me impede, é como se todo meu corpo fosse feito de chumbo, olho para a TV que esta ligada porem só tem estática e não aparece nenhuma imagem.
Tento gritar mas não sai voz alguma, é como se estivessem segurando fortemente minha boca.
Tento ficar calmo, já ouvi falar nisso, paralisia do sono, então tento relaxar e adormecer, mas esta 

maldita TV com seu ruído de estática e essa luz fraca não deixam, mas eu não lembro de ter deixado ela ligada. 

Então olho para a porta e é ai que reparo, tem alguém me olhando atrás da porta, eu entro em desespero, tento gritar me levantar, qualquer coisa para sair desta paralisia do sono, afinal, que hora mais horrível para estar neste estado, alguém invade sua casa e você não pode fazer nada, porem a pessoa só fica lá, parada, sem emitir nenhum som ou se mexe, simplesmente parada e então percebo, é como se a pessoa fosse feita de sombra, mas não uma sombra projetada por algo ou alguém, ela é sólida, como alguém feito de sombra, fico com medo, tento mais uma vez me mexer, mas não consigo, fico apavorado e então olho para a coisa e ela não esta mais lá, tento enxergar o ambiente mas só tem a TV ligada. 

Percebo então que algo subiu no meu pé e vejo que tem um tipo de óleo preto subindo pelo meu corpo, fico aterrorizado, tento a todo custo me mexer, gritar, porem nada dá certo, olho novamente para meus pés e a figura de sombra esta na frente da minha cama, me observando com grandes olhos de chamas e ao encara-los vejo tudo o que já fiz na vida, tudo de bom e de ruim, e vi todos meus amores, todos meus amigos, minha família e até pessoas que nunca vi ou conheci mas sabia que fizeram parte da minha vida direta ou indiretamente. O óleo preto entra em minha boca e narinas, começo a me afogar, mas ao menos uma coisa consigo fazer, pela ultima vez assim como fiz da primeira vez em vida... eu choro.
Ocorreu um erro neste gadget