quinta-feira, 25 de junho de 2015

Off-Topic - Histórias de familia

Esta história rola meio que obscura em minha família, ninguém sabe se é verdade ou não.

Meu bisavô era caixeiro viajante, um dia ao voltar de viagem ele trouxe um livro muito velho, capa preta de coro e bem gasto.
Depois de alguns dias lendo o livro meu bisavô foi acometido por delírios e enfim enlouqueceu, meu avô, percebendo que o pai ficou assim depois de começar a ler o livro decidiu dar um fim aquela coisa e enterrou em um terreno afastado da onde eles moravam. Na semana seguinte meu bisavô estava muito melhor, não tinha mais surtos ou delírios, porem não se sabe como, um dia meu bisavô voltou a ter os tais ataques até que ele veio a falecer. Quando meu avo foi arrumar as coisas do meu bisavô ele abre uma gaveta e dentro dela estava o maldito livro ainda sujo de terra.

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Felizes para sempre


Mateus era um trabalhador comum, era apaixonado por Catarina, uma linda mulher, com cabelos negros, olhos castanhos e de pele morena com quem casara a pouco tempo.
Um dia, Mateus foi visitar sua mãe e lá a velha senhora Tereza chegou no seu filho e lhe disse.

- Filho! Toma cuidado com sua mulher! Esta na boca do povo que ela te trai!
Mateus então falou:
- Mãe! Não começa! Eu a amo e confio nela.
A mãe então fala enquanto coloca mais uma fatia de bolo no prato de Mateus.
- Não diga depois que eu não lhe avisei.

Mateus foi para casa, onde foi recebido por Catarina com um longo beijo ainda no portão.
- Como esta sua mãe querido? - Disse Catarina
- Esta bem querida. - Disse Mateus, omitindo a parte em que Dona Tereza falou de Catarina.

Mateus no dia seguinte foi trabalhar como sempre, saiu  bem cedo e enquanto esperava o ônibus que estava atrasado, viu passando do outro lado da rua Catarina, que conversava com um rapaz de terno, bonito e jovem, com cabelos loiros.

Ele ficou observando enquanto passavam conversando, então as palavras de sua mãe veio a mente "Filho! Toma cuidado com sua mulher! Esta na boca do povo que ela te trai!", e isso ficou ecoando na mente dele pelo resto do dia, e a imagem do rapaz de terno. Mateus estava acometido pelo ciúme, pela ira, ele tentou pensar em outras coisas, mas aquelas palavra sempre ecoavam na mente dele como um mantra maldito "ela te trai".

Mateus chegou em casa tarde aquele dia, pois decidiu afogar suas magos no fundo de uma garrafa, chegando em casa Catarina lhe pergunta: - O que aconteceu meu amor? - Mateus com ódio, só pensava "ELA TE TRAI", e com um soco, derruba Catarina no meio da sala, atordoada ela tenta falar algo mas Mateus esta cego e surdo pelo ódio, ele sobe em cima dela e começa a esmurrar a pobre mulher e quando ele para percebe que Catarina já esta sem vida.

Ele vai até a cozinha para buscar algo para beber e sobre a mesa esta um pequeno embrulho azul com uma fita verde e um envelope, ele com as mãos tremulas, abre o envelope e lê:

"Meu amor! Sai hoje para lhe comprar este presente.
Espero que goste.

Da sua esposa que te ama muito: Catarina"

Ele com lágrimas nos olhos e mãos tremulas abre o embrulho e lá encontra uma pequena caixa e na caixa o seu perfume favorito, uma corrente de ouro e a foto de casamento do casal, em uma linda moldura com os seguintes dizeres.

"E viveram felizes para sempre"

Ocorreu um erro neste gadget