quarta-feira, 13 de maio de 2015

Uma viagem inesquecivel

Claudio, Sheyla, Marcos e Nádia decidiram viajar para um pequena cidade perto do litoral em busca de uma aventura nas férias da faculdade, logo que chegaram se hospedaram em um pousada e saíram em busca de algo para fazer. Eles percorreram toda cidade, foram ver a igreja e pontos turísticos como o "Monte da Viúva" onde supostamente uma mulher se suicidou logo depois de saber que seu grande amor havia morrido em afogado, mas foi voltando a pousada que eles acharam algo realmente interessante para se fazer. No quadro de avisos um panfleto para uma viagem de barco para alto mar e depois um passeio em uma ilha chamada "Ilha do Afogado" que o dono da pousada dizia ser muito bonita.

Então decididos a aproveitar ao máximo se dirigiram a praia em busca da tão esperada aventura.
Chegando na praia foram ao local informado no panfleto, um bar de pescadores, lá estava um senhor gordo com uma longa barba preta e que fedia a peixe, Claudio então foi até o balcão onde o homem estava e perguntou: - Bom dia.  É aqui que a gente faz essa excursão do panfleto para a Ilha do Afogado? - O homem se vira e com uma voz grave fala: - Sim meu jovem, gostaria de ir ver a ilha? - Sim! Eu e meus amigos! Estas são Sheyla e Nádia! Este é meu amigo Marcos e eu sou o Claudio! - Claudio estende a mão ao senhor do balcão  - Prazer! Pode me chamar de seu Zé! - que logo apertou a mão do jovem - O preço da viagem é $25,00 por pessoa. - Marcos então sacou de uma nota de $100,00 e entregou ao Zé - E Quando saímos? - Falou Marcos - Se quiserem só vou chamar meu filho e podemos ir em 10 minutos para meu barco. - Seu Zé saiu rapidamente e deixou um ajudante do bar tomando conta, os 4 amigos pediram uma cerveja de procedência duvidosa e uma porção de linguiça fatiada, todos estavam ansiosos, talvez os garotos mais que as garotas pelo simples fato de pensarem em como seria aproveitada a noite entre casais. Claudio era um garoto de 19 anos, alto e magro, cabelos lisos castanhos e olhos azuis, seu interesse na viagem era a bela Nádia, uma garota que conheceu na Faculdade onde ele cursava História e a Nádia cursava Administração, ela era uma garota magra, tinha 20 anos, cabelos loiros, olhos castanhos e o que chamava mais a atenção dos homens eram os seios fartos.
Marcos era o típico esportista, forte, cabeça raspada, as orelhas esfoladas pelas incontáveis horas treinando Jiu - Jitsu no tatame, tinha olhos pretos e era baixo tinha 19 anos e cursava Educação Física, namorava Sheyla uma garota extrovertida de 18 anos, baixa com grandes olhos verdes e cabelos pretos, cursava Direito. Os quatro ficaram lá até que o seu Zé voltou passando pela porta do bar e falou - Tudo pronto, podemos ir! - Os quatro amigos pegaram suas coisas e foram para o barco, na verdade, um velho barco de pesca mas que dava mais charme a aventura.
Então zarparam em direção ao mar onde ao longe viam uma pequena ilha.

Marcos estava eufórico e falou com seu Zé - O Zé, por que essa ilha tem esse nome? Ilha do afogado? - Zé olhou para a cara do rapas com um sorriso zombeteiro e falou - É por que um homem se afogou lá - Todos riram de Marcos, e como ele tinha pavio curto foi na direção do seu Zé e lhe apontou o dedo na cara do velho - Olha aqui seu gordo escroto, eu to pagando essa porra, então tenha mais respeito com seu cliente! - Zé olhou para a cara do garoto e finalmente falou - Só quis fazer uma piada para descontrair, não precisa ficar nervoso só por isso! Bem! Você quer uma história e é isso que vou contar a vocês. Há muito tempo havia um pescador, diziam que era o melhor da região! Um homem bom e honrado que tinha uma noiva belíssima, porem essa felicidade do casal despertou a inveja de um homem! Esse homem era um homem cruel, dono também de um barco de pesca e seus companheiros de pescas eram também homens cruéis, se aproveitavam das pessoas, um dia eles prepararam uma emboscada e capturaram o pobre pescador e eles o amarraram de ponta cabeça em uma arvore na ilha em que estamos indo (claro que nesta época a ilha tinha outro nome mas que já foi esquecido pelas pessoas desta região), então deixaram o pobre homem lá, pendurado de ponta cabeça e quando a maré subiu o pobre homem foi afogado. Só o acharam depois de dias de busca e sua linda noiva se suicidou logo que soube que seu grande amado havia morrido. Essa é a história do "Monte da Viúva" e a "Ilha do Afogado". - Todos ficaram em silencio até que Marcos falou - Essa história só pode ser um conto! Quem iria acreditar em algo assim? - Sheyla se levanta agarra o braço de Marcos e fala - Mas foi realmente muito romântico não acha querido? - Marcos a segura e dá um longo beijo em sua boca, foi quando Nádia fala - Tem um barco se aproximando - Todos se viram para olhar e logo depois ouvem um barulho de tiro e Marcos cai com um ferimento fatal na cabeça feito pela pistola calibre 38 que o seu Zé tem em uma mão - Sabe garotos, vocês deveriam entender a moral da história, essa história não é sobre amor e sim um aviso, "O mal esta sempre a espreita" - o barco que vinha ficou em paralelo ao do seu Zé e todos viram homens armados dentro do barco - Boa tarde Zé! E como foi a pescaria hoje? Vejo que pegou 2 lindas serias mas não entendi o por que do franguinho? - Falou um homem moreno e forte de dentro do outro barco - Francisco meu amigo! como é que vai? O franguinho veio junto destas lindas serias mas já ia me livrar dele! Que tal fazermos igual da ultima vez? - Francisco então olha para o rapaz e fala - Deita no chão e coloca as mãos para traz - Carlos deitou no chão, nesta hora ele estava chorando e amaldiçoando aquela viagem, Nádia e Sheyla estava em choque, Sheyla chorava aterrorizada olhando para o corpo de seu namorado, Nádia estava de joelhos com os olhos regalados, não chorava e não emitia quais quer som.

Os homens do outro barco entraram rapidamente e amarraram as mão e pés de Claudio, Nádia e Sheyla foram amarradas e amordaçadas, seu Zé chega bem perto das 2 garotas que agora estão chorando copiosamente e fala - Cada uma deve me valer uma boa grana! Vocês deveriam se sentir felizes, vão conhecer outro país! Provavelmente a Europa! - Quando ouviram isso entraram em desespero mas já era tarde, foram colocadas em um compartimento com mais 5 mulheres dentro do barco que acabara de chegar. Já o pobre Claudio foi amarrado de ponta cabeça em uma arvore da ilha e ficou lá até o anoitecer sendo assistido pelos homens nos 2 barcos enquanto as aguas vagarosamente invade a terra onde ele esta amarrado, todos os pescadores estão rindo ao ver a cara de pavor do pobre rapas, Carlos esta chorando e gritando agora, as aguas agora molham seus cabelos, e em um instante esta com a cabeça submersa, ele bate os pés tentando se livrar da cordas mas é em vão, ele começa a se lembra de sua mãe e seus irmãos, começa a lembrar de Nádia e tenta imaginar qual será o fim dela e da pobre Sheyla e por fim a escuridão invade suas vistas e tudo mais se vai.

Depois de garantir que o garoto esta realmente morto dando um tiro na cabeça dele, seu Zé pega os corpos e vai em alto mar e os joga amarrados com pedras nos pés como tantas vezes o fizera. - Pronto! agora é só ver o lucro de hoje e dar a parte para o dono da pousada!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget